Compartilhe
facebook twitter gplus mail

Outras estações

18/01/2018
A Dolomiti Superski Area une 12 resorts que totalizam cerca de 1.200 mil quilômetros de pistas
Park City tem muitos powder days por ano – garantia de ótima qualidade de neve em praticamente todo o inverno

Qualquer lista de melhores resorts de esqui que se preze terá Vail, Aspen, Courchevel, Whistler, St. Moritz… No Hemisfério Norte, estas estações (e outras tantas) são, além de famosas, verdadeiras unanimidades e estão entre as mais celebradas do mundo. E não sem motivos: nelas, o esqui é sempre de alta qualidade, tanto pelas grandes altitudes, que garantem excelentes pistas cobertas de neve durante toda a temporada, como pela moderna infraestrutura e os hotéis de alto padrão.

Porém, há estações na Europa e nos Estados Unidos que, ainda que menos badaladas, propõem experiências de alto nível nos esportes de inverno, com sofisticação acompanhada de atmosfera convidativa antes ou depois de esquiar. Em todas, a sensação de uma vivência única aparece para o visitante de primeira viagem ou àquele que retorna e já tem intimidade com o esqui e o snowboard.

 

Gstaad, Suíça
Há um charme discreto em Gstaad. Talvez por isso, ela atraia a nobreza europeia e muitas personalidades. O clima tranquilo, típico das vilas alpinas, a torna destino ideal para famílias, que encontram diversas opções de atividades infantis. Gstaad também é o ponto de partida para 220 quilômetros de pistas em quatro montanhas, incluindo as de Wispile, que ficam abertas até mais tarde para quem deseja esquiar sob o céu estrelado. 

 

Chamonix, França
O Mont Blanc é a mais alta e célebre montanha da Europa. Chamonix, com seu estilo alpino, fica a seus pés, esbanjando vistas fascinantes. Na estação, há cinco áreas
para esquiar, com pistas de diversos níveis e áreas de ski off-piste. Quando o assunto é atividades diferentes na neve, há muitas opções, como paragliding e escalada ou, no verão principalmente, com seus campos de golfe e passeios a cavalo pela montanha.

 

Beaver Creek, Estados Unidos
A atmosfera é elegante e intimista como as europeias. Mas Beaver Creek está localizada a apenas 15 minutos de Vail e faz parte do mesmo complexo de esqui. A estação foi pensada para proporcionar conforto e hospitalidade em cada detalhe. Suas três pequenas vilas oferecem infraestrutura sofisticada e diversas atividades para toda a família, com 150 pistas de vários graus de dificuldade, que são ideais para iniciantes ou esquiadores mais experientes.

 

Park City, Estados Unidos
Bem próxima a Salt Lake City, Park City tem muitos powder days por ano – garantia de ótima qualidade de neve em praticamente todo o inverno. A estação ficou mundialmente conhecida a partir de 2002, quando sediou os Jogos Olímpicos de Inverno. Em 2015, o complexo foi expandido, conectando-se ao Canyons Resort, formando a maior área de esqui dos Estados Unidos. Como herança dos Jogos, atividades de inverno como bobsled e dog sledding se tornaram famosas na região, conquistando cada vez mais praticantes.

 

Dolomitas, Itália
Não é todo dia que podemos esquiar em um Patrimônio Mundial da Humanidade. Nas Dolomitas, não tem como não se encantar com a vista, que conta ainda com os 3.300 mil metros do Marmolada, seu ponto mais alto. Estamos falando de um gigante complexo de esqui – a Dolomiti Superski Area une 12 resorts que totalizam cerca de 1.200 mil quilômetros de pistas, onde as cidades estão repletas de inspirações da dolce vita italiana em boutiques, cafés e restaurantes.

0 Comentário

Comentários com conteúdo impróprio e/ou spam poderão ser removidos.

Onde ficar em Park City